Os Abraham Respondem - Parte 1

Abraham: É bom ter uma oportunidade de lhes visitar. Estendemos nossa apreciação a Esther por permitir essa comunicação e a você por solicitá-la. Temos considerado o imenso valor dessa interação, já que ela proporcionará uma introdução ao que somos para nossos amigos físicos. Mas, mais que uma mera introdução dos Abraham em seu mundo físico, esse livro proverá uma introdução ao papel do Não-Físico em seu mundo físico, pois esses mundos são inextricavelmente entrelaçados que não há como separar um do outro.

Todas as Leis não são Universais?

Jerry: Abraham, você nos falou de três Leis Universais principais. Há algumas leis que não são Universais?

Abraham: Há muitas que você pode chamar de “Leis”. Reservamos nossa definição de Lei para aquelas coisas que são Universais. Em outras palavras, quando você entra nessa dimensão física, você tem a concordância do tempo, a ocorrência da gravidade e a concordância dessa percepção espacial; mas essas concordâncias não são universais, pois há outras dimensões que não partilham essas experiências. Em muitos casos, onde você usa a palavra “Lei”, usaríamos a palavra “concordância”. Não há nenhuma outra Lei Universal que estejamos esperando para divulgar mais tarde.


Como posso utilizar melhor a Lei da Atração?

Jerry: Há muitas formas diferentes para que possamos conscientes ou deliberadamente usar essa Lei da Atração?

Abraham: Começaremos dizendo que você está sempre usando-a, saiba ou não. Você não pode parar de usá-la, pois ela é inerente a tudo que você faz. Mas apreciamos sua pergunta, pois você quer entender como usá-la deliberadamente para obter o que você intencionalmente deseja.

Esteja consciente de que a Lei da Atração existe, e a parte mais importante é a utilização deliberada. Já que a Lei da Atração está sempre respondendo a seus pensamentos, o foco deliberado de seu pensamento é importante.

Escolha temas que sejam de interesse para você e pense neles de forma a se beneficiar. Em outras palavras, procure pelos aspectos positivos dos temas que lhe são importantes. Quando você escolhe um pensamento, a Lei da Atração agirá sobre ele, atraindo mais pensamentos iguais, tornando aquele pensamento mais poderoso.

Mantenha-se focado num tema de sua escolha, seu ponto de atração naquele tópico se tornará muito mais poderoso do que se sua mente se movesse de um tema a outro. Há um tremendo poder no foco.

Quando você escolhe deliberadamente os pensamentos, as coisas que você faz e mesmo as pessoas com quem você passa seu tempo, farão você sentir o benefício da Lei da Atração. Quando você passa tempo com os que apreciam você, você estimula seus próprios pensamentos de apreciação. Quando você passa tempo com aqueles que vêem suas falhas, então sua percepção sobre suas falhas frequentemente se torna seu ponto de atração.

Quando você percebe que qualquer coisa para a qual você está dando sua atenção está se tornando maior (pois a Lei da Atração diz que precisa ser assim), você se torna mais específico em relação àquelas coisas para as quais você inicialmente dá sua atenção. É bem mais fácil mudar a direção de seus pensamentos nos estágios iniciais do pensamento antes que o pensamento ganhe muito momentum. Mas é possível mudar a direção de seu pensamento a qualquer tempo.



Posso reverter instantaneamente meu momentum criativo?

Jerry: Vamos supor que aqueles que já têm algo em andamento, a partir de seus pensamentos anteriores, e agora decidem que querem mudar repentinamente a direção de sua criação. Não há um momentum xis, um momentum fatorial? Eles não teriam que primeiro diminuir o que já está no processo de ser criado? Ou eles podem instantaneamente criar a partir de uma direção diferente?

Abraham: Há um momentum fatorial provocado pela Lei da Atração. A Lei da Atração diz: semelhantes se atraem. Assim, qualquer pensamento que você tenha ativado através de sua atenção se torna maior. Mas queremos que você perceba que o aumento do momentum é uma coisa gradual. Portanto, melhor do que tentar mudar aquele pensamento, considere focar sobre outro pensamento.

Digamos que você tem pensado sobre algo que não quer e que tem feito aquilo por um tempo, então você tem um impulso bastante negativo em andamento. Não seria possível para você repentinamente pensar um pensamento oposto. Na realidade, do lugar onde você está, você nem mesmo acessaria esse tipo de pensamento – mas você poderia escolher um pensamento que o faça sentir-se um pouco melhor do que os pensamentos que você estava tendo, e então outro, e então outro, até que gradualmente você poderia mudar a direção de seus pensamentos.

Outro processo efetivo para mudar a direção de seu pensamento é mudar o tema junto, deliberadamente, procurando pelo aspecto positivo de algo. Se você for capaz de fazer isso e se está disposto a tentar manter-se focado sobre o melhor pensamento-sentimento por um pouco, então, desde que a Lei da Atração agora está respondendo àquele pensamento, o equilíbrio de seus pensamentos se torna agora aperfeiçoado. Agora, quando você volta para revisitar seu pensamento negativo anterior, já que agora está num modo diferente de vibração, aquele pensamento será afetado suavemente por sua vibração melhorada. Pouco a pouco você aperfeiçoará o conteúdo vibracional do tema que você escolheu pensar a respeito e quando isso acontece, tudo em sua vida começa a se alavancar em uma direção mais positiva.



Como uma pessoa pode sobrepor-se ao desapontamento?

Jerry: Para o indivíduo que está tentando proceder com uma interrupção severa, colocando-se na direção positiva de sua prosperidade, ou de sua saúde, se ele já teve um momento fatorial indo para outro lado,quanta é ou convicção seria necessário para que ele sobrepusesse-se a seu desapontamento e dissesse “Bem, sei que isso vai funcionar para mim”, embora ainda não tenha funcionado”?

Abraham: Você vê, de seu ponto de desapontamento você está atraindo mais desapontamento...Um entendimento do processo da criação é realmente o melhor meio. Esse é o valor do Seminário Criativo, de estar feliz, e então ir de um lugar onde você vê a situação como a que você está querendo ter; ver essa situação até que você acredite nela tão certeiramente que ela já lhe traga para a emoção – a partir desse estado de Ser, você a atrairá como se ela fosse a que você quer que seja.

O desapontamento é uma comunicação de seu Ser Interior, deixando-o saber que aquilo no qual você está focando não é aquilo que você quer. Se você é sensível à forma como está se sentindo, então o desapontamento por si mesmo o deixará saber que você está pensando sobre algo que não quer experienciar.



O que provoca ondas de eventos indesejados no mundo?

Jerry: No decorrer dos anos tenho visto noticiários de TV, coisas assim, que informam seqüestros de aviões, ou atos terroristas, ou casos de abuso de crianças, ou assassinatos em massa, ou algo negativo similar – então, vejo ondas de quase mundiais desses eventos começando a ocorrer. Isso é trazido pelo mesmo processo?

Abraham: A atenção para qualquer tema o amplifica porque a atenção para o tema ativa a vibração do tema e a Lei da Atração responde à vibração ativada.

Aqueles que podem estar planejando o seqüestro de um avião estão somando poder àquele pensamento, mas os que estão amedrontados pela perspectiva de um seqüestro de avião também estão somando poder ao pensamento – pois você soma poder a essas coisas que não quer, através da atenção a elas. Os que têm uma intenção clara de não trazer nenhum tipo de informação negativa para suas experiências provavelmente não estão olhando programas desse tipo.

Há tantas intenções diferentes e combinações de intenções que, no geral, nos é muito difícil apontar como alguém pode trazê-las à tona...Certamente, esses programas somam à essas situações. Pois, quanto mais as pessoas estão focadas no que não querem, mais somam à criação do que não querem. Seu poder emocional soma grande influencia em todos os eventos de seu mundo. Consciência de massa tem relação com isso.



A atenção a procedimentos médicos pode atrair mais?

Jerry: Atualmente há uma grande quantidade de cirurgias sendo televisionadas. Vocês consideram que isso possa aumentar a quantidade de cirurgias futuras per capita? Em outras palavras, quando indivíduos observam procedimentos médicos televisionados, eles podem, automaticamente, se tornar mais compatíveis vibracionalmente coma essência dos procedimentos médicos?

Abraham: Quando você dá sua atenção a algo, seu potencial para atrair aquilo é aumentado. Quanto mais vívidos os detalhes, mais atenção você dará àquilo, e mais tendência você tem a atrair aquilo para sua experiência. E qualquer emoção negativa que você sinta quando assiste a tais coisas é seu indicador de que você está atraindo negativamente.

Claro que uma doença não vem imediatamente para você, assim, frequentemente, você não faz correlação entre seus pensamentos, suas emoções negativas subseqüentes e o resultado da doença, mas tudo está absolutamente ligado. Sua atenção a qualquer coisa traz aquilo para você.

Felizmente, por causa do espaço de tempo, seus pensamentos não se tornam realidade instantaneamente, assim você tem uma ampla oportunidade de avaliar a direção de seu pensamento (pela forma como se sente) e mudar a direção dele todas as vezes que se pega sentindo emoções negativas.

Quem oferece detalhes de sua doença exerce muita influencia no aumento da doença em sua sociedade. Se você se permite focar na barreira constante das estatísticas desagradáveis relativas ao fluxo sem fim das doenças, isso não pode ajudá-lo, tão somente afetar seu ponto pessoal de atração.

Você pode, ao invés disso, encontrar uma forma de focar sua atenção naquelas coisas que você quer atrair para sua experiência, pois qualquer coisa para a qual você esteja conscientemente olhando, você está atraindo...quanto mais você pensa sobre doenças e se preocupa sobre doenças – mais atrai doenças.



Eu devo procurar a causa de minhas emoções negativas?

Jerry: Suponha que você esteja usando o Processo do Seminário Criativo de se focar nas coisas que você quer, mas depois, se você está fora do Seminário e sente uma emoção negativa, vocês sugerem tentar encontrar que pensamento provocou a emoção negativa? Ou sugeririam apenas pensar numa das coisas em que estivemos pensando no Seminário, relativa ao que queremos?

Abraham: O poder do Processo do Seminário Criativo é que quanto mais atenção você dá a um tema, mais poderoso ele se torna; mais fácil é pensar sobre ele e mais ele começa a aparecer em sua experiência. Quando você está consciente de que está sentindo uma emoção negativa é importante entender que embora possa não estar consciente dela, você está conduzindo um Seminário negativo.

Quando você se pega sentindo uma emoção negativa, sugerimos que tente gentilmente tirar seus pensamentos desse tema e o coloque em algo que você quer experienciar e, pouco a pouco, você mudará seu habito de pensamento em relação àquelas coisas. Quando você é capaz de identificar algo que não quer, você sempre pode identificar o que é que você quer. E quando você faz isso de novo, e de novo, e de novo, seu padrão de pensamento – em qualquer tema importante para você – se alavancará mais em direção ao que você quer. Em outras palavras, gradualmente você construirá pontes a partir de qualquer convicção atual relacionada às coisas que você não quer para as convicções sobre as coisas que você quer.



Um exemplo de superação de uma convicção não desejada

Jerry: Você poder nos dar um exemplo do que quer dizer por “superar uma convicção”?

Abraham: Seu Sistema de Orientação Emocional funciona melhor quando você está estabelecendo intenções deliberadas e continuadas para o que você deseja. Digamos que você tem a intenção, em seu Seminário, de ter uma saúde perfeita; você se visualizou como um Ser saudável, com vitalidade. E agora você está se vivendo seu dia e, enquanto está almoçando, você está sentado com uma amiga que está discutindo a própria doença. Conforme ela fala sobre sua doença, você se pega sentindo muito desconfortável e inquieto com a conversa...Agora, o que está acontecendo é que seu Sistema de Orientação está indicando que aquilo que você está escutando e pensando – aquilo que sua amiga está falando – não está em harmonia com sua intenção. E você toma uma clara decisão de interromper essa conversa, saindo desse assunto da doença. Assim, você tenta mudar o tema, mas sua amiga está muito entusiasmada e emocionalmente voltada para esse tópico, e ela volta com a conversa para o tema de sua doença. Novamente, soa o alarme de seu Sistema de Orientação.

A razão pela qual você está sentindo a emoção negativa não é apenas porque sua amiga está falando sobre algo que você não quer. Sua emoção negativa é seu indicador de que você mantém convicções que são contrárias a seu próprio desejo. A conversa de sua amiga simplesmente ativou suas crenças internas que desafiam seu desejo de saúde. Distanciar-se de sua amiga e dessa conversa não mudará essas crenças. É necessário que você comece, exatamente onde está, no meio dessa crença, a mover gradualmente, construir uma ponte, grosso modo falando, para uma crença que esteja em maior harmonia com seu desejo de bem-estar.

Será de bom auxílio, quando você sentir emoção negativa, parar e tomar conhecimento do que você estava pensando quando a emoção negativa veio à tona. Quando você sente a emoção negativa, ela está sempre dizendo a você que qualquer coisa na qual você está pensando é importante e que você está pensando o oposto do que você realmente deseja. Assim, questões como “No que eu estava pensando quando essa emoção negativa veio à tona?” e “O que é isso que eu não quero em relação a isso?” o ajudarão a perceber que você está, neste momento, focado na direção oposta ao que você realmente quer atrair para sua experiência.

Por exemplo: “No que eu estava pensando quando essa emoção negativa apareceu? Eu estava pensando sobre ficar gripado nessa época e estava me lembrando sobre com fiquei doente no passado com a gripe. Não apenas faltei ao trabalho e outras coisas que eu queria fazer, mas me senti um miserável por muitos dias. O que quero? Quero permanecer saudável nesse ano”.

Mas simplesmente dizer “Quero permanecer saudável nesse ano” normalmente não é o suficiente sob essas condições porque sua memória de ter uma gripe e, consequentemente, sua crença sobre a probabilidade de pegar uma gripe são muito mais fortes do que seu desejo de ficar bem.

Tentaríamos cercar essa crença dessa forma:

Esse é, usualmente, a época do ano em que fico gripado.

Não quero ficar gripado esse ano.

Espero que eu não fique gripado esse ano.

Parece que todo mundo fica gripado.

Isso pode ser um exagero. Nem todo mundo fica gripado.

Na verdade, há muitas épocas de gripe em que eu não pego gripe.

Eu não fico gripado sempre.

É possível que essa época de gripe chegue e se vá sem nem me tocar.

Gosto da idéia de estar saudável.

Essas experiências do passado vinham antes que eu percebesse que posso controlar minha experiência.

Agora eu entendo o poder de meus próprios pensamentos, as coisas mudaram.

Agora que eu entendo o poder da Lei da Atração, as coisas mudaram.

Não é necessário que eu fique gripado esse ano.

Não é necessário que eu tenha a experiência de nada que eu não queira.

É possível, para mim, direcionar meus pensamentos em direção às coisas que eu quero experienciar.

Gosto da idéia de guiar minha vida para as coisas que eu quero experienciar.

Agora, você cercou a crença. Se o pensamento negativo retornar – e pode continuar vindo por um pouco mais – simplesmente guie seus pensamentos mais deliberadamente e, finalmente, ele não retornará mais.



Meus pensamentos, em meus sonhos, estão criando?

Jerry: Gostaria de entender o mundo do sonho. Estamos criando em nossos sonhos? Estamos atraindo coisas através dos pensamentos que estamos tendo ou experienciando em nossos sonhos?

Abraham: Não. Enquanto você dorme, você recolhe sua consciência desse tempo-espaço realidade física e, temporariamente, não está atraindo quando está dormindo.

Aquilo que você está pensando (e, consequentemente, sentindo) e o que está atraindo são sempre compatíveis. Mais, o que você está pensando e sentindo no estado de sonho e o que está manifestando em sua experiência de vida é sempre compatível. Seus sonhos lhe dão um vislumbre do que você tem criado ou do que você está em processo de criar – mas você não está no processo de criação enquanto está dormindo.

Normalmente você não está consciente do padrão de seus pensamentos, até que eles realmente se manifestem em sua experiência, porque você tem desenvolvido o hábito do pensamento gradualmente, no decorrer de um longo período de tempo. E embora seja possível, mesmo após algo indesejado ser manifestado, focar e mudar para algo que você deseje, é mais difícil fazer isso após a manifestação. Um entendimento sobre o que seu estado de sonho realmente é o ajudará a reconhecer a direção dos pensamentos antes que eles realmente se materializem em sua experiência. É muito mais fácil corrigir a direção de seus pensamentos quando seus sonhos são o indicador do que quando uma manifestação da vida real o é.



Devo assumir o bom e o mau deles?

Jerry: Qual é o nível de nosso envolvimento em algo (desejado ou indesejado) que alguém, com quem nos relacionamos, atrai? Em outras palavras, quanto, por si mesmo, alguém com quem nos relacionamos, atrai para nossa vida – as coisas que queremos ou as coisas que não queremos?

Abraham: Nada pode vir para sua vida sem sua atenção àquilo. A maioria das pessoas, no entanto, não é muito seletiva sobre os aspectos dos outros aos quais dá atenção. Em outras palavras, se você percebe qualquer coisa sobre alguém, então você está convidando todos esses aspectos dessa pessoa para sua experiência. Se você dá sua atenção apenas às coisas que você gosta nas pessoas, você convidará para a sua experiência apenas essas coisas.

Se alguém está em sua vida, você atraiu esse alguém. E embora às vezes seja difícil acreditar, você também atrai qualquer coisa sobre sua experiência com esse alguém – pois nada pode vir para sua experiência sem que você tenha atraído.



Devo não resistir ao mal?

Jerry: Não devemos realmente precisar repelir nada negativo? Temos que atrair apenas o que queremos?

Abraham: Não é possível recusar as coisas que você não quer, porque ao recusá-las você está na verdade ativando a vibração delas e, consequentemente, atraindo-as. Tudo nesse Universo é baseado na atração. Em outras palavras, não há tal coisa como exclusão. Quando você exclama “Não!” às coisas que não quer, na verdade, está convidando essas coisas indesejadas para sua experiência. Quando você exclama “Sim!” às coisas que você quer, está, na verdade, convidando essas coisas desejadas para sua experiência.

Jerry: É, provavelmente, de onde vem o ditado “Não resista ao mal”.

Abraham: Se você está resistindo a alguma coisa, você está focado naquilo, lutando contra aquilo, e ativando a vibração daquilo – e, consequentemente, atraindo aquilo. Assim, não seria uma boa idéia fazer isso com qualquer coisa que você não quer. “Não resista ao mal” seria dito por alguém sábio o bastante para entender que o que os humanos chamam de “mal” não existe.

Jerry: Abraham, qual seria sua definição para a palavra “mal”?

Abraham: Não há razão para a palavra “mal” estar em nosso vocabulário porque não há nada sobre o qual tenhamos consciência para rotularmos com essa palavra. Quando os humanos usam a palavra, eles normalmente querem dizer “aquilo que é oposto ao bem”. Temos percebido que quando os humanos usam a palavra “mal”, eles querem dizer algo que é oposto à idéia deles do que é bom, ou do que é Deus. O “mal” é aquilo que alguém acredita que não está em harmonia com o que ele quer.

Jerry: E a palavra “bem”?

Abraham: “Bem” é aquilo que alguém acredita ser o que ele quer. Você vê, “bem” e “mal” são apenas maneiras de definir o desejado e o indesejado. E “desejado” e “indesejado” se aplicam apenas aos afazeres individuais desejados. Isso se torna um ardil quando os humanos se envolvem no que os outros desejam e até mais ardiloso quando eles tentam controlar os desejos dos outros.



Como descobrir o que realmente quero?

Jerry: Uma das preocupações mais comuns que tenho escutado ao longo dos anos é das pessoas dizendo “Bem, eu simplesmente não sei o que quero”. Como sabemos o que queremos?

Abraham: Você veio para essa experiência de vida física com a intenção de experienciar a variedade e o contraste com o propósito de determinar suas próprias preferências e desejos.

Jerry: Você poderia nos dar uma idéia do processo que poderíamos usar para descobrir o que queremos?

Abraham: Sua experiência de vida está continuamente ajudando-o a identificar o que você quer. Mesmo que você esteja bastante ciente de algo que não quer, naquele momento você está se tornando mais ciente sobre aquilo que quer. E é de ajuda declarar “Eu quero saber o que quero”, porque em sua consciência da intenção, o processo da atração é intensificado.

Jerry: Então a pessoa que está me dizendo “Eu quero saber o que eu quero” está, naquele momento, começando a saber o que quer?

Abraham: Através da experiência de vida, você não pode ajudá-las, mas pode identificar a partir de sua perspectiva, suas opiniões pessoais e preferências: “Eu prefiro isso a isso, eu gosto disso mais do que daquilo, eu quero vivencia isso, eu não quero vivenciar aquilo”. Você não pode ajudar, mas pode chegar a suas próprias conclusões conforme peneira através dos detalhes de sua própria experiência de vida.

Não acreditamos que as pessoas estão tendo mais tempos difíceis decidindo o que querem do que não acreditando que podem receber o que querem...porque elas não entenderam a poderosa Lei da Atração e porque não estão conscientes de sua própria emissão vibracional, ela não estão vivenciando nenhum controle consciente sobre as coisas que vêm para suas próprias experiências. Muitas têm experienciado o desconforto de realmente querer algo e trabalhar duro para tentar conseguir, apenas para continuar mantendo aquele algo longe porque estão emitindo mais pensamentos da falta daquele algo de forma predominante do que pensamentos de recepção daquele algo. Com o tempo, elas começam a associar o recebimento das coisas que desejam com o trabalho árduo, com a luta e o desapontamento.

Quando elas dizem “não sei o que quero”, o que querem realmente dizer é “não sei como conseguir o que quero”, ou “não estou sendo capaz de fazer o que penso que preciso para tentar conseguir o que quero”, ou “eu realmente não quero trabalhar tão duro novamente apenas para ter o desconforto de ainda não ter conseguido o que quero!”.

Declarar “quero saber o que quero!” é o primeiro, e poderoso, passo na Criação Deliberada. Mas, então, um direcionamento de sua atenção para as coisas que você quer, a fim de atraí-las para sua experiência precisa vir em seguida.

A maioria das pessoas não direciona seus pensamentos deliberadamente para as coisas que realmente quer; ao invés disso, ficam simplesmente observando qualquer coisas que está ao redor delas. Assim, quando vê algo que a agrada, sente a emoção positiva, mas quando vê algo que não a agrada, sente a emoção negativa. Poucas percebem que podem controlar a forma como se sentem e afetar positivamente as coisas que vêm para suas experiências através do direcionamento deliberado de seus pensamentos. Mas como não estão acostumados a fazer isso, isso implica em prática. Por isso encorajamos o Processo do Seminário Criativo. Pelo direcionamento deliberado de seus pensamentos e pela criação de cenários mentais agradáveis em sua própria mente, você induz boas emoções-sentimentos dentro de você e começa a mudar seu próprio ponto de atração.

O Universo, que responde os pensamentos que você pensa, não distingue entre um pensamento trazido por sua observação de alguma realidade que você testemunhou e um pensamento trazido por sua imaginação. Em ambos os casos, o pensamento iguala seu ponto de atração – e se você focar sobre isso tempo o bastante, ele se tornará sua realidade.

Eu queria azul e amarelo, mas recebi o verde

Quando você estiver certo a respeito de qualquer coisa que queira, você receberá todos os resultados que quer. Mas normalmente você não está completamente certo. Você diz, por exemplo: “eu quero a cor amarelo, e quero a cor azul”. Mas acaba é com o verde. E então diz “Como eu consegui o verde? Eu não queria isso”. Mas isso veio como uma mistura das outras intenções. Claro, misturar a cor amarela com o azul, cria a cor verde.

Assim, de uma maneira similar (num nível inconsciente), há uma mistura de intenções que está ocorrendo continuamente em você, mas isso é tão complexo que seu mecanismo de pensamento consciente não consegue abranger tudo. Mas seu Ser Interior pode abranger tudo isso – e pode lhe oferecer um guia emocional. Tudo o que é requerido é que você preste atenção à maneira como se sente e se permita ser levado para o que faz sentir bem enquanto permite mover-se para longe das coisas que não o fazem sentir-se bem.

Quando você praticar um pouco a clareza de suas intenções, você se pegará, já nos estágios iniciais, interagindo com outros sabendo se o que estão emitindo é de valor ou não. Você saberá se quer convidá-los para sua experiência ou não.



PERGUNTAS FEITAS AOS ABRAHAM:

Como não obter o que não quero?

Essa sociedade civilizada parece ter pouca alegria

As crenças de vidas passadas podem afetar minha vida atual?

Minhas expectativas negativas podem afetar o bem-estar dos outros?

Meu ponto de poder está exatamente no agora?

Imaginação não é o mesmo que visualização?

As coisas grandes não são mais difíceis de manifestar?

 




CLIQUE AQUI E LEIA O ARTIGO: Os Abraham Respondem 2

COLOQUE EM PRÁTICA O CONHECIMENTO DA LEI DA ATRAÇÃO ATRAVÉS DO MÉTODO ALFA. TREINAMENTOS MENTAIS EM MP3 PARA O AMOR, DINHEIRO, EMPREGO, SAÚDE E BEM-ESTAR. Clique e conheça.